Pesquisar no blogue

terça-feira, 26 de abril de 2016

Banco de carpinteiro transforma-se em...

Na minha procura constante de móveis em segunda mão, há uns tempos atrás andei à procura de um banco de carpinteiro com o qual pretendia fazer um móvel de lavatório. Foi então que encontrei esta pechincha de uma mesa de maquetes de arquitetura:


Depois de termos comprado este banco por apenas 15€ (!!!!), pensamos em ficar com ele para utilizar nos trabalhos manuais em vez de "estragá-lo" para colocar um lavatório. Depois mudamos de ideia outra vez, e outra vez, e finalmente achamos que seria útil e original como credência/aparador.
Mas como o banco de carpinteiro era quase novo, com o aspeto de pinho natural revestido a verniz, e queriamos que tivesse um ar envelhecido, tivemos de maltratá-lo:
- lixar, lixar e lixar,
- bater-lhe com cadeados, marcar com parafusos, etc,
- chamuscar um pouco com o maçarico,
- tingir com corante para madeira (tom escuro, tipo wengué),
- terminar com verniz incolor acetinado,
- trocar os puxadores das gavetas.

E depois deste trabalho todo, aqui está ele:



Feitas as contas, o aparador acabou por ficar um pouco mais caro do que 15€, por causa do material adicional que tivemos de comprar para o transformar (lixas, corantes, verniz, puxadores...), mas mesmo assim ficou super económico, e sem dúvida que valeu a pena. 
Além de ser um original aparador, como não o "estragamos", temos sempre a hipótese de o voltar a usar para aquilo que ele foi construído. :)




quinta-feira, 14 de abril de 2016

Já foi uma porta mas agora é uma...

Reaproveitar materiais antigos para novas utilizações.
É um grande mote nos meus trabalhos manuais, e mesmo na decoração. Nas obras de casa, conseguimos salvar uma porta antiga que ainda estava em relativamente bom estado (se excluirmos os bichinhos que nela viviam) e com umas cores fantásticas, fruto de uma pintura muito antiga sujeita à chuva e sol durante anos e anos.


A ideia que surgiu foi reutilizar a porta para fazer uma cabeceira de cama, conservando assim uma memória da casa antiga, obtendo um objeto único.

Para isso tivemos de pulverizar a porta com inseticida para libertá-la da população que nela vivia, cortá-la à medida da cama e envernizá-la. Depois foi só acrescentar uns pés para pousar no chão e ficar à altura do sommier.








terça-feira, 5 de abril de 2016

Frascos e mais frascos

Sendo dada aos trabalhos manuais (não sei se já deu para reparar! LOL), tenho um hábito que algumas pessoas que "sofrem do mesmo mal" conseguem relacionar-se: colecionar tralha! Ou seja, coisas que à partida poderiam ser consideradas um desperdício ou um resíduo, para mim são potenciais matérias primas para trabalhos criativos ou para reutilização. 

Os frascos de vidro são um exemplo disso.

Quando tenho de comprar produtos em conserva, como leguminosas por exemplo, escolho as embalagens de vidro em vez das de lata, já a pensar em reutilizar o resíduo (o frasco!). 
Devido a esta minha adição, tenho juntado um coleção bastante volumosa de frascos de vidro que reutilizo principalmente para armazenar produtos alimentares (por ex: farinhas, compotas, açúcar, sementes, etc) e outros materiais (ex: material de escritório como clips, acessórios de cabelo como travessões, etc.). 

Mas muitas vezes os frascos têm tampas com imagens, palavras, ou até prazos de validade impressos... 

Para lhes dar um aspeto mais elegante e uniforme, faço algo super simples: pintos as tampas dos frascos com tinta em spray (neste caso, preto mate) e depois posso identificar o seu conteúdo escrevendo nessa base.

As tampas originais, com imagens dos conteúdos dos frascos ou com a marca do produto.
As tampas prontas a serem pintadas.
As tampas acabadas de pintar.

E aqui estão as tampas com o seu novo look, onde já posso escrever o que se encontra dentro de cada frasco.

 Super simples! :)