Pesquisar no blogue

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Um coelhinho para uma menina



Para retribuir a simpática surpresa que uma menina me fez um dia destes, fiz-lhe um simpático coelhinho-alfinete, dentro do espírito da Páscoa / Primavera.

Escolhi um feltro cinzento e outro rosa para pequenos apontamentos (orelhas e nariz). E como é óbvio, um coelho tem de andar sempre acompanhado de uma cenoura, por isso também precisei de um pedacinho de feltro laranja e outro verde.

Desenhei as peças que precisava diretamente no feltro:

- 2 corpos cinzas
- 2 orelhas cinzas
- 2 patinhas da frente + patinha de trás cinzas
- 2 interiores de orelhas rosa
- 1 narizinho rosa
- 1 cenoura laranja
- 1 raminho verde

Precisei também de:
- 2 missangas pretas para os olhos
- 1 alfinete

Cosi as 2 partes do corpo uma à outra e enchi com espuma de enchimento.
As restantes partes foram coladas ao corpo com cola para tecido e as missangas cosidas na cara, assim como o alfinete que foi cosido nas costas do coelhinho.








E aqui está o resultado final. Ficou tão fofo! :)





A parte de trás, com um alfinete.

Vejam outros projetos da Páscoa aqui:





terça-feira, 29 de abril de 2014

Curso de Costura Donna Lisa

Devido ao sucesso dos anteriores workshops de costura da Donna Lisa, será agora realizado um Curso, distribuído por 4 sessões, onde as pessoas poderão aprender a executar peças de roupa simples e práticas para a estação que se aproxima, o verão!

Como vamos iniciar o curso já no próximo sábado (dia 03/Maio), e as inscrições estão a esgotar, quem estiver interessado/a terá de se inscrever rapidamente!

Vemo-nos lá! :)







quarta-feira, 23 de abril de 2014

Donna Lisa em Roma

Como uma imagem vale mais que 1000 palavras, aqui ficam algumas da minha recente viagem a Roma.
Enjoy! :)



























É uma cidade que vale a pena visitar mas para aqueles que gostam de ver monumentos, aconselho um planeamento prévio, pois eles são mais que muitos e o tempo pode não ser suficiente para os ver!
Ao visitar Roma, senti o poder e genialidade de uma cultura remota que deixou marcas por quase todo o mundo... Os romanos foram incríveis!



sexta-feira, 18 de abril de 2014

Ninhos crocantes de ovos

Lembram-se dos cupcakes orelhudos da Páscoa do ano passado? Pois bem, este ano pediram-me novamente que fizesse um mimo especial para oferecer a cerca de 60 pessoas.

Encontrei uma ideia da Martha Stewart (oh grande mestra!) de fazer uns ninhos de cereais, que depois se pode preencher com o que se quiser (amêndoas, bombons, etc.).



Aqui fica a receita:
  • 1 chávena de côco ralado
  • 3 colheres de sopa de manteiga sem sal
  • 3 chávenas de mini marshmallows 
  • 3 1/2 chávenas de flocos de cereais picados (corn flakes, chocapic, etc)
  • 1 chávena de pedaços de chocolate meio amargo
  • 2 colheres de chá de manteiga de amendoim

Espalhar o côco ralado num tabuleiro e levar ao forno a 150ºC por 5 minutos, mexendo uma vez a meio do tempo.

Untar 12 formas de queques; reservar. 

Derreter a manteiga numa panela. Adicionar os marshmallows; mexer até derreter. 
Juntar os flocos de cereais e mexer.
Juntar o côco e os pedaços de chocolate e envolver bem. 
Retirar do lume, e pressionar nas tigelinhas previamente untadas dando a forma de ninhos. 

Levar ao frigorífico pelo menos 1 hora. 

Os 60 ninhos empilhados no frigorífico.
Depois desse tempo, retira-se do frigorífico e decora-se com o pretendido. 
No meu caso, polvilhei os ninhos com um pouco de côco ralado e coloquei 3 amêndoas em cada ninho.

Os ninhos depois de terem ido ao frigorífico e prontos a serem enchidos com amêndoas.

Os ovinhos nos ninhos.

Cada ninho foi embalado e acompanhado de uma mensagem especial:


A encomenda pronta para entrega:


BOA PÁSCOA! :)



quarta-feira, 9 de abril de 2014

Boa comida e dormida em Cabeceiras

Num solarengo fim de semana de Março fizemos uma escapadinha para uma das nossas regiões favoritas do país, o Minho, lá quase a tocar a região transmontana.
Escolhemos para nosso repouso uma Casa de Turismo Rural, a qual representou sem qualquer dúvida uma experiência a repetir, a Quinta do Raposinho. 
Aqui fomos muito bem recebidos por uma família que se tem dedicado a recuperar lentamente velhas casas de aldeia, usando como ferramenta principal uma fértil imaginação, a qual aliada aos materiais reaproveitados das casas moribundas, encontram nova vida  nas novas habitações, muitas vezes com funções diferentes. 

Aqui uma antiga porta pode servir de mesa, e uma ex-portada de janela servir de armário de TV! 
Mas tudo com uma apresentação de muito bom gosto, que transporta o nosso imaginário para os contos de fadas da nossa infância. 

Dentro da quinta, encontram-se várias casas (algumas recuperadas e outras ainda em recuperação).

A casa onde ficamos.

As escada para o primeiro andar (sala + cozinha).

A cozinha ainda mantém o tradicional forno a lenha, tão típico desta região.

A sala.

Uma antiga escrivaninha serve agora de móvel de apoio à sala, para arrumação de pratos, talheres e outras peças.

O quarto da casa (T1).
De manhã, à porta, tivemos direito a uma castiça saca de pano que continha um delicioso pão rustico da região, acabadinho de fazer, o qual acompanhado de doces, manteiga, queijo e fiambre tornou o pequeno almoço um verdadeiro prazer acompanhado de café, leite e laranjas.

O pão a espreitar à porta!

A nossa recheada mesa de pequeno almoço.
Após breve caminhada no espaço rural fomos encontrar amigos num conhecido restaurante da zona, A Churrasqueira do Paço, em Arco de Baúlhe. 

Aqui foi já com sacrifício que mais uma vez tivemos de nos render à gastronomia da região. Após as habituais entradas de queijo, enchidos e azeitonas, seguiu-se a vitela grelhada acompanhada de um delicioso arroz de grelos.




Outros optaram pelo bacalhau assado na brasa acompanhado de batatas a murro.



Uns refrescantes grelos salteados, com muito alho.

Para sobremesa vagueamos entre as rabanadas e os doces da casa, os quais adoçaram a nossa boca.

Pudim (dose generosa!)

Deliciosa maçã assada, dentro de papel vegetal.