Pesquisar no blogue

terça-feira, 27 de março de 2012

Massa com bróculos e couve-flor


  • 1 Cabeça de bróculos (cortado em raminhos)
  • 1 Couve-flor (cortada em raminhos)
  • 1 Cebola picada
  • 4 Dentes de alho picados
  • Açafrão q.b.
  • Piri-piri em pó q.b.
  • 1 Raminho de rosmaninho picado
  • Azeite q.b.
  • 2 Colheres de copa de uvas-passas
  • 1/2 Chávena de pinhões torrados
  • 1/4 Chávena de salsa picada
  • Queijo parmesão para gratinar
  • Sal q.b.
  • Massa integral cozida al dente
Aquecer um wok com um pouco de azeite. Quando estiver quente, colocar os bróculos e temperar com sal. Saltear por 10 minutos até os bróculos estarem tenros. Retirar os bróculos, reservar e fazer o mesmo com a couve-flor (temperar e saltear até ficar ligeiramente dourada). Retirar do lume e reservar a couve-flor juntamente com os bróculos.
Usando o mesmo wok, colocar mais um pouco de azeite e saltear a cebola. Quando estiverem moles, juntar o alho, o açafrão, piri-piri e uma pitada de sal. Saltear por 5 minutos.
Juntar a esta mistura os bróculos, a couve-flor e a massa cozida. Adicionar o rosmaninho, as passas, os pinhões e a salsa. Misturar bem em lume médio.
Retirar do lume e servir numa taça/travessa com queijo parmesão ralado por cima.


Nota: Receita retirada de www.101cookbooks.com .

sexta-feira, 23 de março de 2012

Colar-gola: conhecem?

Nas minhas visitas às feiras de artesanato urbano, deparei-me na altura do Natal com um colar super original que vi num dos expositores. Era lindo de morrer, mas quando peguei nele e perguntei o preço, o entusiasmo passou-me logo... Custava 30€! O problema não estava bem no preço, mas sim no facto de eu achar que conseguia fazer qualquer coisa do género e gastar muito menos dinheiro.

Entretanto fiz uma pesquisa e encontrei a origem deste tipo de bijuteria, em que se conjuga os tecidos e os colares, pedras, fitas, etc, é tudo fruto da imaginação de uma designer belga que tem peças espalhadas por todo o mundo, nos pescoços e pulsos de diversas figuras públicas.

Bem, a ideia não me saiu da cabeça até a ter concretizado! O melhor de tudo é que podemos colocar tudo aquilo que nos apetecer, incluindo alfinetes, pedras, penas, etc, a imaginação é o limite!

Fazendo as contas, gastei menos que os 30€, mas a diferença não foi assim tãaaaao grande, porque acabei por comprar algumas fitas e os fios para os colares, que sendo de pedras verdadeiras acabam por ficar um pouco dispendiosos.




domingo, 18 de março de 2012

Feijão verde com pimento


Ingredientes:
·         Feijão verde
·         Alho picadinho
·         Piri-piri e paprika
·         Azeite
·         Pimento vermelho cortado aos cubinhos
·         Raspa e sumo de limão
·         Sal
Cozer o feijão verde em água a ferver com sal por 5min. Retirar e escorrer bem.
Numa frigideira ou wok, colocar um pouco de azeite e o alho, juntar o piri-piri e a paprika. Saltear por 1min. Juntar o feijão verde e o pimento. Temperar com sal, um pouco de sumo de limão e raspa. Saltear por 2 ou 3 minutos e está pronto a servir como acompanhamento.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Um avental vintage para Inglaterra

O pessoal mais próximo de mim já se começa a habituar a receber, como prenda de aniversário ou de Natal ou de outras ocasiões especiais, algo feito por mim. Desta vez foi o aniversário da cunhada que serviu de pretexto para coser qualquer coisa.
Tenho de admitir que tenho um fascínio por aventais! Podem pensar que esta peça de roupa (?) está associada à imagem de mulher dona-de-casa dependente do marido e sem autonomia, contudo, eu não penso nada disso!
O avental, usado por homens ou mulheres, é algo essencial para quem gosta de cozinhar, ou de passar tempo na cozinha, e pode ser algo mais do que simplesmente uma barreira entre um maldito projéctil de comida e a nossa indefesa roupa.
Além disso, um avental pode ter inúmeras formas e feitios, e geralmente é simples de "construir". Assim, consiliando o gosto por aventais e pelo estilo vintage, criei o avental para a cunhada S.

A escolha dos tecidos.



Coser, coser e coser...

As peças do avental prontas a juntar: as fitas da cintura e do pescoço, o peito, a saia e o seu folho.

 O resultado final:
Espero que seja bem usado em Kent, UK.

domingo, 11 de março de 2012

Beringela criola e um homem de avental


Ingredientes:
  • 1 cebola média picada
  • 1 pimento vermelho cortado em cubos
  • 2 dentes de alho picados
  • 1 beringela grande cortada em cubinhos
  • 1 lata de tomate em pedaços
  • 1 chávena de caldo de legumes
  • 2 colheres de sopa de pasta de tomate
  • 2 colheres de sopa de salsa picada
  • 1 colher de chá de tomilho seco
  • 1 colher de chá de piri-piri
  • 1/8 colher de chá de pimenta vermelha
  • 1/8 colher de chá de pimenta branca
  • 1/2 colher de chá de açúcar
  • sal q.b.
Saltear a cebola, pimento e alho numa frigideira grande ou wok em lume medio por 3min, adicionando água se começar a pegar ao fundo. Juntar a beringela e saltear por mais 5min.
Juntar os restantes ingredientes, reduzir o calor e cozinhar até a beringela amacar, cerca de 20-30minutos.
Servir sobre arroz integral, polvilhado com salsa picada.


De preferência deve ser acompanhado de um homem que ajude na cozinha, trajado de um belo avental masculino, neste caso, um butcher's apron, ou seja, um avental de talhante, mas com muito estilo. Para quem quiser fazer um igual, eu segui as instruções aqui!


Nota: esta receita dá para cerca de 4 doses e cada uma com 150Kcal (sem o arroz).

Receita retirada de FatFreeVegan.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Caçarola cremosa de brócolos e arroz integral


Ingredientes:
·         1 cabeça de brócolos cortada em pequenos ramos
·         1 cebola média picada
·         ½ pimento vermelho cortado em cubos
·         1 e ¾ chávenas de grão-de-bico cozido
·         1 colher de chá de tomilho seco
·         3 chávenas de arroz integral cozido
·         2 colheres de sopa de lascas de amêndoa (opcional)
Para o molho:
·         1 e ¼ chávena de leite de soja
·         ½ chávena de levedura
·         4 colheres de chá de amido de milho
·         1 dente de alho
·         ½ colher de sopa de sumo de limão
·         ½ colher de sopa de sherry
·         ½ colher de chá de sal
·         ½ colher de chá de cebola em pó
·         ¼ colher de chá de mostarda em pó
·         ¼ colher de chá de paprika
·         1 pitada de pimenta caiena
·         1 colher de sopa de tahini (pasta de sésamo)
·         1 pitada de pimenta preta

Pré-aquecer o forno a 200ºC. Untar levemente a caçarola, com um pouco de azeite.
Colocar os ingredientes do molho numa misturadora e processar até a mistura estar macia. Reservar.
Cozer os brócolos a vapor por 3 a 4 minutos. Reservar.
Aquecer uma frigideira, wok ou um tacho largo, adicionar a cebola e o pimento e mexer por 4 a 5 minutos. Juntar o grão-de-bico, tomilho, arroz e brócolos.
Depois de mexer mais uma vez o molho na misturadora, juntá-lo à frigideira. Envolver com cuidado e cozinhar ligeiramente, cerca de 5 minutos. Verificar os temperos, adicionando sal e pimenta se necessário, e deitar a mistura na caçarola. Alisar a superfície e deitar por cima as amêndoas (opcional).
Levar ao forno por 20 minutos até a superfície ficar dourada. Servir quente.
Aprovadíssimo!! Fica delicioso!

Nota: dá para 6 doses, e cada dose com cerca de 300Kcal.


Receita retirada de FatFree Vegan Kitchen.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Jantar no Book

Imagem retirada de Oporto Cool.

Ao fim de várias tentativas, finalmente consegui ir jantar ao Book! Convertida num restaurante, a antiga livraria Aviz, na baixa do Porto, é agora um espaço dedicado ao prazer da comida e bebida. A primeira sensação que tive quando lá entrei foi que estava no restaurante hip do momento, algures numa cidade cosmopolita (que o Porto se está a tornar cada vez mais a cada dia que passa). Foi uma sensação agradável. A referir o atendimento simpático, o bar cheíssimo com o pessoal a tomar um drink enquanto aguardava mesa, ambiente agradável a meia-luz e música calma de fundo. De salientar: a decoração! Já conhecidos pelo seu trabalho noutros locais do Porto, como por exemplo a Casa do Livro, os donos e equipa de decoração deste espaço mantiveram o seu bom gosto e sempre conjugando com a história/passado do espaço. Neste caso, não conseguimos esquecer que ali já funcionou uma das mais conhecidas livrarias do Porto, quando nos deparamos com as dezenas de livros espalhados pelo restaurante: pousados numa estante de parede, pendurados do tecto do bar, a acompanhar o menu, como base das travessas, etc. Além disso, manteve-se a placa luminosa da antiga livraria, na parede do fundo do restaurante.
A lista de pratos disponíveis é atrativa, sendo essencialmente do tipo cozinha mediterrânica, e a carta de vinhos é bastante extensa. Optei pelo vinho a copo, e comecei com o creme de ervilhas. Para prato principal, escolhi a lasanha de bacalhau, enquanto que os restantes elementos da mesa foram para o bife com batatas à padeiro e linguini com legumes. Estavam todos deliciosos, pelo que provei e pelas opiniões que recolhi. A terminar um fantástico pão-de-ló de chocolate (também há a versão de ovos) que foi uma surpresa para as minhas papilas gustativas! Delicioso! Hmmm, até já estou a salivar-me só de pensar nisso! A mousse de chocolate (com pedacinhos de salame) tinha bom aspecto, e a salada de fruta vem acompanhada de uma bola de gelado.
Também fiquei a saber que têm buffet ao almoço, por 11€ (excepto bebidas), onde os pratos vão variando ao longo da semana. Fiquei curiosa!
E quando saí do restaurante, cheguei a pensar que era noite de S. João, tamanha era a multidão de gente espalhada pelas ruas.
A noite na baixa do Porto é que está a dar! J


NOTA: aconselho a fazer reserva com alguma antecedência pois é um dos restaurantes mais procurados do momento na baixa do Porto e é muito difícil arranjar mesa.