Pesquisar no blogue

domingo, 30 de outubro de 2011

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Bolo de abóbora e cereja virado ao contrário

Ou... "Abóboras : a saga continua - parte III"

Antes de mais, peço desculpa pela qualidade das fotos ser tão má, mas a maq. fotografica avariou e tive de recorrer ao telemóvel, o que para culinária não é grande coisa! Bem, pormenores à parte, aqui fica a receita:

  • 1 embalagem de cerejas em calda
  • 1 chávena de cranberries secos
  • 1/3 chávena de manteiga ou sumo de maçã
  • 2 chávenas de farinha normal ou integral
  • 1 colher de chá de fermento
  • 1 colher de chá de mistura de especiarias para tarte de abóbora*
  • ½ colher de chá de bicarbonato
  • ¼ chávena de manteiga magra
  • 1 chávena de açúcar/adoçante
  • 1 colher de chá de baunilha
  • 2 ovos
  • 1 chávena de puré de abóbora
  • 1 iogurte
Pré-aquecer o forno a 180ºC. Untar uma forma redonda ou rectangular com manteiga e polvilhar com farinha dos lados.
Numa panela pequena juntar as cerejas, cranberries e sumo de maçã, deixar ferver e retirar do lume. Deitar esta mistura no fundo da forma.
Numa tigela média, juntar a farinha, o fermento, as especiarias e o bicarbonato. Misturar tudo e reservar. Numa tigela grande, bater a manteiga com uma batedeira eléctrica ate obter um creme. Juntar o açúcar e a baunilha. Juntar os ovos, um de cada vez, batendo bem. Juntar a abóbora e o iogurte, misturando bem. Ir juntando a farinha a esta mistura, batendo sempre.
Deitar esta mistura na forma, por cima das cerejas, com cuidado. Levar ao forno por 40min ou até estar cozido. Retirar do forno e deixar arrefecer antes de servir.
* Mistura de especiarias para tarte de abóbora: 1 colher de chá de canela + ½ colher de chá de gengibre em pó + ½ colher de chá de noz moscada + ¼ colher de chá de cravinho em pó.

Receita retirada de Better Homes and Gardens.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Almoço de Domingo

Com tanta abóbora em casa e com nabiças prontas a colher, toca a fazer uma sopinha de abóbora e nabiças (entre outros legumes): hiper-nutritiva, saciante e light.

A acompanhar um hambúrguer vegetariano de grão-de-bico como molho de tahini (receitas abaixo).

Opção da cara-metade: com pão branco e tomate.


A minha opção: com pão integral (feito por mim) e sem tomate (dispenso!).

E está feito o almoço de domingo: fácil, simples e ligeiro! J


Hambúrgueres vegetarianos de grão-de-bico
  • 1 lata de grã-de-bico cozido
  • 1 cebola picada
  • 3 dentes de alho picados
  • ¼ chávena de salsa picada
  • 2 colheres de sopa de tahini (pasta de sésamo)
  • 1 colher de chá de cominhos
  • ½ colher de chá de sal
  • 1/8 colher de chá de pimenta
  • ¼ colher de cha de pimenta-cayenne
  • 1 colher de cha de sumo de limão
  • 1 colher de chá de fermento
  • 1 chávena de pão torrado desfeito
Aquecer o forno a 200ºC.
Colocar o grão-de-bico num processador e picar até ficar em pasta. Transferir para uma tigela média. Juntar a cebola, alho, salsa, tahini, cominhos, sal, pimentas, sumo de limão e fermento. Juntar também o pão e misturar bem até se formar uma bola de massa. Dividir a massa em hambúrgueres.
Colocar num tabuleiro do forno uma folha de papel vegetal, e colocar os hambúrgueres. Assar por 10-12 minutos de um lado, virar os hambúrgueres e assar mais 10-12 minutos.
Servir o hambúrguer no meio de 2 fatias de pão, integral de preferência, com uma fatia de tomate, alface e molho de tahini.

Molho de tahini
  • 1 iogurte (de soja, para vegan’s)
  • 1 a 2 colheres de sopa de tahini
  • ½ pepino picado (opcional)
  • 1 a 2 colheres de sopa de sumo de limão
  • 1 colher de chá de salsa picada
  • Sal e pimenta a gosto
Misturar todos os ingredientes. Deixar arrefecer cerca de 30 minutos no frigorifico e servir por cima dos hambúrgueres.

domingo, 16 de outubro de 2011

Agulha e linha: Workshop de Iniciação à costura - 2ª aula

Nesta 2ª aula o objectivo era criar um individual e uma pega de cozinha. Pacientemente a Sofia explicou-nos a técnica de coser em círculos e a partir daí foi sempre a rolar.
O objectivo:


A realização:





O resultado final:



Que venha a 3ª aula! J

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Agulha e linha: Workshop de Iniciação à Costura - 1ª Aula

Sábado passado começou mais um workshop criado pela Turbilhão de Ideias, desta vez de iniciação
à costura. O objectivo da 1ª aula era criar um saco de tecido, que sirva por exemplo para guardar uns chinelos numa mala de viagem, ou que possa ser usado como saco do pão... O uso que cada um lhe pode der é diverso!




Que venha a 2ª aula! J

domingo, 9 de outubro de 2011

Paella vegetariana de quinoa

  • 1 cebola picada
  • 2 dentes de alho picados
  • 1 e ½ chávena de quinoa *
  • ¼ colher de chá de açafrão
  • 2 colheres de chá de paprika
  • ½ colher de chá de cominhos
  • Pimenta cayenne e sal
  • 1 lata de tomate em pedaços
  • 1 pimentos vermelho em cubinhos
  • 1 lata de feijão frade
  • 2 a 3 chávenas de caldo de legumes
  • 2 curgetes médias em rodelas finas ou cubinhos
  • 1 chávena de ervilhas
Lavar a quinoa várias vezes até a água sair limpa.
Saltear a cebola e alho. Adicionar a quinoa e o açafrão, mexer e cozinhar 2 minutos. Juntar a paprika, cominhos, pimenta, sal, tomate, pimento, feijão e o caldo de legumes. Deixar ferver e reduzir o lume. Cozer coberto durante 15min.
Colocar a curgete por cima e tapar. Cozer mais 5min. Juntar as ervilhas e deixar cozer até estas ficarem macias (cerca de 5min).
Está pronta! =)


* Quinoa
Para quem não conhece, a quinoa usada na culinária é a semente da respectiva planta (Chenopodium quinoa) e tem o aspecto de pequeninas lentilhas ou mesmo grãos de cuscuz. Para cozinhar, opta-se pelos mesmos métodos usados para grãos e pode ser usada nos mais variados pratos, substituindo arroz, massas, etc. A grande vantagem da quinoa, um super-alimento, é que se trata de uma proteína completa, ou seja, fornece 8 tipos de aminoácidos ao nosso organismo, além de fibra, ferro, magnésio, fósforo, etc. Por isso é tão usada na cozinha vegetariana, como óptima fonte de proteína. Além disso, não tem glúten, podendo ser consumida pelos alérgicos a este composto.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Isto é Outono (?!)

Que grande dedão! Eu não tenho isto no pé, como apareceu na foto?? LOL

Hoje, dia 5 de Outubro de 2011, estiveram cerca de 28º/27ºC por estes lados, assim como nos últimos dias, com a vantagem de ser feriado, o que permitiu aproveitar ao máximo este tempo magnífico! Ou seja, SOL e PISCINA! =)

Ahmmm… Mas fico com a pulga atrás da orelha... O S. Pedro deve andar distraído ou está a preparar-nos um Inverno bem frio e chuvoso!? Bem, até lá vai-se aproveitando! =)

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Tarte de abóbora light (Light-style pumpkin pie)

Este post podia chamar-se "Abóboras: a saga continua - parte II", porque esta receita vem no seguimento do excesso de abóboras cá por casa. Assim, dediquei-me a pesquisar 1001 receitas com abóbora, e esta que se segue foi a primeira (de muitas!)... A verdadeira Pumpkin Pie que os americanos veneram! Com o pormenor de ser uma versão light =)

  • 1 embalagem de massa folhada
  • 1 iogurte
  • 2 chávenas de abóbora cozida e desfeita (tipo puré)
  • 2/3 chávena de adoçante
  • 1 colher de chá de canela
  • ¼ de colher de chá de sal
  • ¼ colher de chá de gengibre em pó
  • 1/8 colher de chá de cravinho em pó
Pré-aquecer o forno a 180ºC. Preparar uma forma de tarte com a massa folhada no fundo.
Colocar o iogurte num processador, juntar a abóbora, adoçante e as especiarias. Misturar tudo. Deitar esta mistura na forma com a massa folhada, espalhando bem.
Cobrir com uma folha de alumínio e levar ao forno por 25 min. Remover a folha e continuar a assar por mais 30min. Retirar do forno e deixar arrefecer.

Infelizmente não tenho nenhuma foto do resultado final desta receita, foi feita a correr para um jantar de amigos, mas posso dizer que foi bem apreciada e é mesmo muito simples de fazer! =)
Receita retirada de Better Homes and Gardens.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Bolachinhas de amêndoa

  • ½ chávena de manteiga magra
  • 1 chávena de açúcar amarelo (ou adoçante ou açúcar mascavado)
  • ½ colher de chá de bicarbonato
  • ¼ colher de chá de sal
  • 1/3 chávena de óleo de girassol ou sumo de maçã
  • 1 ovo batido
  • 1 chávena de chá de baunilha
  • 1 chávena de farinha ou farinha integral
  • 1 chávena de farinha de amêndoa (amêndoa em pó)
  • ¾ chávena de amêndoas tostadas e picadas
Numa tigela grande, misturar bem a manteiga com uma batedeira por 30 segundos. Adicionar o açúcar, o bicarbonato e sal. Misturar bem até combinado. Juntar o óleo ou sumo de maçã, o ovo e a baunilha. Juntar as farinhas lentamente e ir misturando bem. Juntar as amêndoas. Dividir a massa obtida em 2 partes, cobrir e guardar a massa no frigorifico por cerca de 2h.
Pré-aquecer o forno a 180ºC. Numa superfície com farinha, deitar metade da massa e amassar com o rolo da massa até ficar com uma espessura de 5mm. Cortar a massa com os formatos desejados (estrelas, bolachas, corações, etc.). Colocar as bolachas num tabuleiro do forno coberto com papel vegetal, afastadas cerca de 2cm umas das outras. Fazer o mesmo com a restante massa.

Assar durante 6 a 8 min ou até as pontas ficarem douradas. Transferir para um suporte e deixar arrefecer.

Opção: numa pequena panela, aquecer e misturar chocolate e margarina em lume brando até derreter. Decorar as bolachinhas com o chocolate e adicionalmente amêndoas laminadas. Deixar a cobertura de chocolate solidificar antes de servir.


Receita adaptada de Better Homes and Gardens.

domingo, 2 de outubro de 2011

Salada de cuzcuz com feijão-frade e tofu marinado

Com estes dias surpreendentemente quentes (quando já todos estávamos convencidos que o Verão tinha terminado), apetece-me novamente comida fresca e simples. Aqui fica uma receita já testada em pleno Verão e que seria capaz de comer (quase) todos os dias!

Ingredientes:
- Feijão-frade cozido
- Cuzcuz
- Tofu
- Vinagre de sidra
- Pimenta
- Pimento vermelho
- Ovos cozidos
- ½ Curgete ralada
- Salsa
- Azeite

Nota: A receita original recomenda ainda folhas de rúcula e cebola picadinha, mas não tinha rúcula e a cebola dispenso!
Lavar o feijão-frade cozido e escorrer. Espalhar os cuzcuz num recipiente, temperar com pimenta, especiarias a gosto (no meu caso, cominhos, caril e sementes de mostarda) e um pouquinho de azeite. Juntar água a ferver, o suficiente para tapar os cuzcuz. Mexer com um garfo, tapar o recipiente e deixar hidratar por uns minutos.
Passar o tofu por água, cortar aos cubinhos e temperar com vinagre de sidra (2 colheres de sopa) e pimenta. Deixar marinar.
Numa saladeira, juntar o feijão-frade e os cuzcuz. Lavar o pimento, cortar aos cubinhos e juntar ao feijão e cuzcuz, assim como a curgete, o tofu e a salsa. Temperar com azeite, misturar cuidadosamente e enfeitar com os ovos cozidos.